Conheça os sinais de que as coisas não vão bem, assim você pode avaliar como anda a sua vida amorosa e antecipar os primeiros sinais de que seu casamento vai acabar. 

Nós já falamos sobre os processos neuroquímicos da paixão e os desafios que surgem quando este primeiro período do relacionamento acaba. Se você está em um relacionamento há mais de dois anos, fique atento: este é um momento decisivo em que se descobre se o amor vai firmar.

O encontro tornou-se obrigação

Passar tempo juntos é mais por obrigação do que por desejo. Lembra no início? Vocês estavam sempre ansiosos para se reencontrar. Porém, agora, só se veem porque moram debaixo do mesmo teto e não por realmente desejar estar ali com o outro.

Vocês se falam mais pelo celular do que pessoalmente

Quando estão longe, até conversam o necessário e combinam como vai ser o final de semana. Entretanto, quando estão juntos, cada um se esconde atrás do celular e nem interagem direito.

Acabam deixando de comunicar amor. Nem o filme básico acontece mais. Daria na mesma estarem dividindo um casamento ou apenas namorando, cada um em sua casa.

Acabou a diversão do casamento

Lembra de quando vocês faziam programas diferentes? Então, podia ser uma viagem curta, tomar um café da manhã diferente, dar uma volta à toa ou apenas estar juntos já bastava. Se você já não vê graça no relacionamento e percebe que é recíproco, a situação é grave. O fim do casamento pode ser questão de tempo.

Há raros momentos de intimidade

Ficar abraçados é raro, beijos mais intensos ficaram no passado e o sexo nunca acontece de maneira espontânea como antigamente? Se há esse tipo de descompasso no relacionamento, é sinal de que vocês estão perdendo a intimidade. Daqui a pouco, o que era amor se transforma em uma simples amizade. É importante sim que vocês sejam amigos, mas uma relação de amor pede mais do que amizade, certo?

Ficar junto é sempre a segunda opção

Ir para o Happy-hour ou voltar para casa? Atender ao chamado dos amigos ou ir ao encontro da sua cara-metade? Não confunda. Vocês sempre devem ter a liberdade de fazer atividades separados, ir encontrar outras pessoas do seu círculo de amizade, se divertir com a galera sem necessariamente estarem juntos. Afinal, como diz o senso comum, vocês não nasceram grudados.

Só que é importante que não se acostumem a fazer tudo separados. Se cada um vai para um lado o tempo todo, com o tempo, vão começar a perder a intimidade no casamento.

Vocês se levam muito a sério

Quando o seu par faz uma brincadeira, ou tira um sarro de algo que aconteceu, você já pega as pedras e reage agressivamente? Cuidado! Esse tipo de atitude significa que você perdeu a capacidade de rir de si mesmo e dos seus erros. Relaxe, não leve tudo tão a sério. Se você reagir mal às brincadeiras, em breve, tudo vai ser motivo para briga e o fim estará cada vez mais perto.

Jantar romântico só na memória

Na época do namoro não tinha dia para um encontro romântico ou para combinar um jantar diferente. Contudo, o tempo foi passando e, depois do casamento, vocês se acostumaram a ficar em casa ou em sair com os amigos. Dessa forma, agora, quando estão a sós, a última coisa que pensam é em fazer os programas que eram tão comum no início.

Não precisa ir a um restaurante caro, querer impressionar e acabar endividado. Porém você pode fazer algo em casa mesmo. Dedique-se, pois com certeza essa é uma boa escolha para se aproximar e reaquecer a paixão que ficou para trás. Ou seja, mesmo sem dinheiro é possível surpreender

E aí, se identificou com algum dos tópicos abordados? Se não, tudo bem, a saúde da sua relação está ótima. Mas se está acontecendo algumas dessas situações, não se desespere: para tudo há solução. Se você quer continuar compartilhando com quem está do seu lado hoje, insista, procure corrigir os problemas, converse, fale sobre os seus sentimentos.

Com certeza, juntos, vocês podem resgatar o frescor do início de namoro e retomar o amor que se perdeu no caminho. Se gostou deste artigo, compartilhe com as pessoas que você gosta e que podem estar em uma situação parecida.