A expressão “até que a morte nos separe” não parece ser tão grave na hora da cerimônia. Afinal, as duas pessoas estão ali por livre e espontânea vontade, se amam e, naquele momento do relacionamento, nada parece ser capaz de separá-las, se não a morte.

Mas aí o tempo vai passando, o casal vai se acomodando, a vida vai ficando mais do mesmo e eles vão percebendo que outras coisas, além da morte, são capazes de separar o que o amor uniu.

Essa história de relacionamento te parece familiar?

É claro que ninguém se casa pensando em se separar, mas o que nem sempre as pessoas sabem é que, mesmo depois do casamento, é preciso continuar cultivando a paixão que virou amor, para que ele não desapareça e não pare de crescer.

Mesmo assim, às vezes as coisas saem um pouco do nosso controle e não conseguimos seguir à risca tudo o que planejamos. Às vezes, não basta que apenas um integrante do casal perceba o que está acontecendo e procure a solução, enquanto o outro está desligado, tem outros interesses e se preocupa com outras coisas.

Coisas como o celular, por exemplo

A presença constante da tecnologia nas nossas vidas trouxe muitas vantagens, mas também algumas dificuldades. Um comportamento recorrente, que tem atrapalhado cada vez mais casais, é o uso exagerado do celular.

O que antes era para ser apenas uma ferramenta acaba, muitas vezes, se tornando um vício e impedindo que o usuário enxergue o que está atrás da tela. E não raro, o que está atrás da tela é justamente a pessoa com quem ele se casou…

Responda mentalmente: quantas vezes você já se sentiu trocada pelo celular?

Quantas vezes você estava contando alguma coisa que aconteceu no seu dia, achando que seu parceiro estava ouvindo e, no fim da história, ele não reagiu nem fez nenhum comentário, e você percebeu que ele não estava nem prestando atenção?

Isso é mais comum do que você imagina, mas, antes de se dar conta disso, você se sente sozinha e tem certeza de que essas coisas só acontecem com você. Você olha para os casais à sua volta e eles parecem apaixonados e felizes, totalmente o oposto de como você se sente.

Os outros casais parecem ótimos

Se você chegou na fase de se comparar com os outros casais, então é porque as coisas estão indo mal. Mas achar que eles são muito mais harmônicos e apaixonados do que você e seu parceiro é um erro tão grande quanto não fazer nada para melhorar a sua relação.

Com certeza você já ouviu dizer que os casais que mais postam fotos e interagem nas redes sociais são os que menos dão certo na vida real. Você pode não concordar e isso pode nem ser verdade, mas a questão aqui é: o virtual nem sempre reflete o real.

Além disso, o que você vê ao vivo, quando encontra seus casais de amigos, também pode não ser exatamente o que eles estão vivendo no momento. Todo casal passa por problemas na relação, principalmente quando estão juntos há muito tempo ou quando são muito diferentes um do outro, mas nem todos deixam isso claro para quem vê de fora.

Por isso, se você percebe que o seu relacionamento não está do jeito que era no início ou não está como você gostaria, pare de olhar para os lados, comece a olhar para dentro da sua relação  e descubra o que fazer para melhorá-la.

Dica: a solução não está nos outros casais

A solução desse problema está onde você nem estava procurando: em você mesma.

Muitas vezes, um relacionamento não dá certo por falta de Inteligência Emocional, que é a capacidade de um indivíduo entender, controlar e administrar as próprias emoções e usá-las a seu favor, além de perceber a emoção do outro.

Quando você desenvolve essa capacidade, alguns benefícios vêm junto com ela:

  • aumento da autoestima e da autoconfiança
  • equilíbrio emocional
  • desenvolvimento da comunicação
  • clareza nos objetivos, metas e ações
  • realização pessoal, familiar e profissional
  • melhora na qualidade de vida

E, é claro: redução de conflitos nos relacionamentos!

Portanto, pare de colocar no seu parceiro as expectativas que você cria, porque isso só vai te trazer frustrações e nenhuma realização. Lembre-se: a sua felicidade depende apenas de você mesma, não do outro.

Ao entender as suas emoções e aprender a controlá-las, você passa a ser capaz de expressar o que sente, ao mesmo tempo em que aprende a entender o que o outro está sentindo. Dessa forma, você e seu parceiro passam a se comunicar com mais eficácia, construindo um relacionamento forte, de respeito, interesse e, principalmente, de amor!

Mas se o seu caso não é esse, se você está vivendo um tipo de relacionamento que não é legal, que não dá certo e que não é o você gostaria, perceba o que está acontecendo de errado para mudar e não repetir no futuro.

Tenha sempre em mente: a sua felicidade depende de você mesma. Lute por ela! E não se esqueça de que a Inteligência Emocional pode ser uma boa aliada nessa briga.